Warning: Creating default object from empty value in /home/sioms/public_html/view/noticia/code.inc.php on line 38
Desmistificando a Odontologia do Trabalho | Sioms

SIOMS SIOMS

Nublado
Máximo: 29º Mínimo: 17º

18 de Julho de 2024





01 de Setembro de 2014

Desmistificando a Odontologia do Trabalho

Cabe ao cirurgião-dentista do trabalho sensibilizar os empresários quanto à importância da Odontologia do Trabalho nas empresas, mostrando-lhes que o investimento na especialidade diminui os custos nas empresas, devido, principalmente, a diminuição do absenteísmo do tipo I e II, bem como pelo aumento da produtividade proporcionado por esta condição, como também pela diminuição do índice de acidentes por causas bucais

Odonto Magazine - A Odontologia do Trabalho é uma especialidade recentemente reconhecida pelo CFO. Qual é o objetivo desse segmento na Odontologia?

 

Marcos Renato dos Santos - A Odontologia do Trabalho é uma especialidade reconhecida pelo CFO (Conselho Federal de Odontologia) pela Resolução CFO- 22/2001.

O objetivo da Odontologia do Trabalho é atuar, juntamente com a equipe multidisciplinar do SESMT, composta por Médico do Trabalho, Engenheiro de Segurança do Trabalho, Técnico de Segurança do Trabalho e Enfermeiro do Trabalho, em empresas com mais de 100 colaboradores ou em empresas com menor número de trabalhadores (dependendo do grau de risco em que se enquadram) e, deste modo, poder levar a saúde ao trabalhador e detectar sinais precoces de doença ocupacional, evitando prejuízos maiores ao trabalhador e à própria empresa.

 

No Brasil, estão registrados no CFO, hoje, 889 especialistas, embora o número de profissionais habilitados, que fizeram o curso de especialização, é estimado em mais de 3.000 cirurgiões-dentistas.

 

O que acontece é que muitos profissionais concluem o curso de especialização e não registram a especialidade. Conclamamos a todos os cirurgiões-dentistas que se encontram nesta situação que registrem a especialidade em seus respectivos CROs para que possamos, com isso, engrossar a fileira de profissionais especialistas e possamos ter maior força e representatividade junto ao poder público, junto aos Congressistas, pois precisamos do apoio de todos para que a especialidade possa ter o PL 422/2007 aprovado na Câmara dos Deputados e posteriormente no Senado da República.

 

 

 

Odonto Magazine - Como a Odontologia do Trabalho pode ampliar o campo de trabalho e aumentar a demanda em todas as especialidades da Odontologia?

 

Marcos Renato dos Santos - Com a implantação da Odontologia do Trabalho nas organizações, os cirurgiões-dentistas serão contemplados em todas as especialidades da Odontologia à medida que o dentista do trabalho diagnosticar e verificar a necessidade de intervenção odontológica junto aos colaboradores das empresas onde atua, e encaminhá-los para tratamento, a fim de supri-las, para que possam ser considerados aptos à atividade a que estão sendo admitidos pela empresa contratante.

 

Ao constatar, durante a realização do Atestado de Saúde Ocupacional Odontológico – ASO-O, alguma patologia que interfira no pleno exercício da função pretendida pelo colaborador, seja ele admissional, periódico, demissional ou mudança de função, o cirurgião-dentista do trabalho deverá encaminhar o trabalhador para tratamento em clínicas conveniadas, consultórios particulares, ou mesmo para o SUS (se o candidato não tiver plano de saúde odontológico ou se a empresa não quiser arcar com o tratamento), se entender e verificar que o mesmo não possui as condições de saúde bucal para atuar no cargo específico a que está sendo contratado pela empresa.

 

Desta maneira, todas as especialidades odontológicas serão contempladas com a atuação do cirurgião-dentista do Trabalho.

 

 

 

Odonto Magazine - Quais são as áreas de competência para atuação do especialista em Odontologia do Trabalho?

 

Marcos Renato dos Santos - São atribuições do dentista do trabalho, segundo o Art. 3°da Resolução CFO 25/2002:

 

Identificação, avaliação e vigilância dos fatores ambientais que possam constituir risco à saúde bucal no local de trabalho, em qualquer das fases do processo de produção.

 

Assessoramento técnico e atenção em matéria de saúde, de segurança, de ergonomia e de higiene no trabalho, assim como em matéria de equipamentos de proteção individual, entendendo-se inserido na equipe interdisciplinar de saúde do trabalho operante.

 

Planejamento e implantação de campanhas e programas de duração permanente para educação dos trabalhadores quanto a acidentes de trabalho, doenças ocupacionais e educação em saúde.

 

Organizar estatística de morbidade e mortalidade com causa bucal e investigar suas possíveis relações com as atividades laborais.

 

Realização de exames odontológicos para fins trabalhistas.

 

Análise socioepidemiológica dos problemas de saúde bucal do trabalhador (Resolução CFO 116/2012).

 

 

 

Odonto Magazine - Como o profissional de saúde bucal pode auxiliar no entendimento do empregador na importância da Odontologia do Trabalho?

 

Marcos Renato dos Santos – Nós, cirurgiões-dentistas do trabalho, deveremos atuar na promoção de saúde e prevenção das doenças do sistema estomatognático, cuidando da saúde dos trabalhadores, visando um aumento da eficiência do setor industrial e de serviços, aumentando a produtividade e a qualidade da produção dos serviços, com redução do tempo perdido por acidentes de trabalho e doenças profissionais.

 

A diminuição do índice de absenteísmo é relevante pelas melhores condições de saúde bucal dos trabalhadores, o aumento da autoestima e da qualidade de vida.

 

Cabe ao cirurgião-dentista do trabalho sensibilizar os empresários quanto à importância da Odontologia do Trabalho nas empresas, mostrando-lhes que o investimento na especialidade diminui os custos nas empresas, devido, principalmente, a diminuição do absenteísmo do tipo I e II, bem como pelo aumento da produtividade proporcionado por esta condição, como também pela diminuição do índice de acidentes por causas bucais.

 

 

 

Odonto Magazine - Quais são as possíveis contribuições da especialidade odontológica no desempenho e qualidade de vida do trabalhador?

 

Marcos Renato dos Santos - A inserção do cirurgião-dentista do trabalho nas empresas e a consequente implantação do Programa de Monitoramento e Promoção da Saúde Bucal (PMPSB) após visita aos postos de trabalho, no intuito de identificar e analisar os fatores de risco (visando à prevenção de patologias do sistema estomatognático e a promoção de saúde dos trabalhadores) é um instrumento de fundamental importância para a minimização de riscos a que estes colaboradores estão expostos. Contribui de forma a diminuir o índice de absenteísmo por causas odontológicas, o que impacta diretamente na qualidade de vida do colaborador, que labuta com a autoestima elevada, mais motivado, aumenta a produtividade do setor empresarial, o que, por conseguinte, gera lucros à organização.

 

Trabalhador saudável e com plena condição de saúde bucal, falta menos ao trabalho, pois se sente mais motivado, com a autoestima elevada, com qualidade de vida, produz mais e, com isso, contribui de forma significativa para o aumento da eficiência do setor industrial, o que certamente traz um retorno financeiro maior para os empresários.

 

 

 

Odonto Magazine - Como funciona o Programa de Monitoramento e Promoção da Saúde Bucal, confeccionado pelo dentista do trabalho?

 

Marcos Renato dos Santos - Assim como no PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional), o Médico do Trabalho faz uma criteriosa visita aos postos de trabalho para identificar possíveis fatores que possam constituir riscos à saúde geral dos trabalhadores. Na Odontologia do Trabalho, o cirurgião-dentista do trabalho fará uma visita aos locais de trabalho para identificar possíveis fatores que, de uma maneira ou de outra, possam constituir risco à saúde bucal dos trabalhadores.

 

A identificação destes possíveis riscos à saúde bucal é de extrema importância para que, através do PMPSB, possamos eliminar ou se não for possível, atenuar, minimizar os possíveis riscos a que estes trabalhadores estão sujeitos durante a sua jornada em seus postos de trabalho.

 

As sugestões em termos de adequação do ambiente de trabalho, bem como de proteção individual, uso de EPI (Equipamento de Proteção Individual) tornar-se-ão parte integrante do PMPSB e deverão ser seguidas á risca pelos trabalhadores, como forma de minimizar os impactos decorrentes de sua atividade laboral no contexto da saúde bucal.

 

Além disso, o CDT irá atuar de forma multidisciplinar, juntamente com o setor de Nutrição, para propor uma dieta mais balanceada e menos cariogênica.

 

Deverá sugerir também a implantação de escovódromos para que se possa fazer a escovação supervisionada, orientando os colaboradores quanto a melhor técnica de escovação e uso do fio dental.

 

Fazer um cronograma anual de atividades educativas e de promoção de saúde bucal, distribuição de folders, cartazes, realização de palestras de cunho educativo com foco na prevenção de doenças do sistema estomatognático, de acidentes por causas bucais, bem como de doenças ocupacionais.

 

Organizar estatísticas de morbidade e mortalidade com causa bucal, como acidentes envolvendo trabalhadores que tenham repercussão na cavidade oral, afastamentos devido a acidentes, total dias perdidos por problemas de ordem bucal, bem como sugerir possíveis mudanças nos postos de trabalho, se for o caso, para que estes acidentes e estes afastamentos sejam minorados.

 

Através dos dados coletados no ASO-O, o CDT terá condições de verificar, inclusive, se o atendimento clínico realizado nas clínicas conveniadas está tendo um impacto positivo sobre a saúde bucal dos colaboradores e sugerir mudanças quanto ao tipo de tratamento realizado, bem como verificar se estes tratamentos estão sendo realizados de forma adequada pelo prestador de serviço, fazendo desta forma o papel de Auditoria dos serviços de saúde bucal.

 

Em suma, o PMPSB visa diagnósticar a situação de saúde bucal dos colaboradores da empresa, encaminhar os colaboradores que necessitem de alguma intervenção para clínicas conveniadas, propor melhorias na rotina de trabalho, elaborar relatórios anuais de saúde bucal, auxiliar no diagnóstico dos problemas de maior prevalência enfrentados, bem como a sugestão de um plano de ação futuro para minimizar os impactos sobre a saúde bucal e geral, consequentemente diminuindo o absenteísmo e aumentando a produtividade.

 

 

 

Odonto Magazine - Qual é a importância da Odontologia nos Serviços de Saúde Ocupacional?

 

Marcos Renato dos Santos - A Odontologia do Trabalho vem suprir uma importante lacuna em Saúde e Segurança no Trabalho, inserir a cavidade bucal como parte integrante do indivíduo.

 

Entendemos que a atenção à saúde bucal é parte integrante das ações de saúde em geral, não devendo ser negligenciada, dada a importância dos transtornos bucais na gênese de acidentes de trabalho e do absenteísmo nas empresas.

 

Não se pode falar em atenção integral à saúde do trabalhador sem inserir as ações de saúde bucal, as quais devem ser conduzidas dentro do Programa de Monitoramento e Promoção de Saúde Bucal por cirurgiões-dentistas do trabalho devidamente capacitados para lidar com a especificidade da relação saúde bucal e trabalho.

 

No nosso entendimento, a Odontologia do Trabalho busca contribuir para sanar a lacuna hoje existente, promovendo a ampliação do rol de ações voltadas para a prevenção e assistência aos agravos ocupacionais, mediante a incorporação de ações que visem à melhoria da saúde oral, seus efeitos e influência sobre a produtividade no trabalho, o diagnóstico precoce de manifestações orais de doenças ocupacionais além da manutenção da saúde oral dos trabalhadores no ambiente de trabalho. Só assim, as empresas estarão cumprindo o seu dever social de promover a atenção integral à saúde dos seus trabalhadores.

 

 

 

Odonto Magazine - Como a Odontologia do Trabalho pode contribuir para a redução de doenças sistêmicas?

 

Marcos Renato dos Santos - A Odontologia do Trabalho contribuirá de forma efetiva para a minimização de doenças sistêmicas provocadas por fatores de ordem bucal, por exemplo: endocardite bacteriana, febre reumática (decorrentes de focos infecciosos de origem bucal), partos prematuros (por quadros de periodontite avançada), infecções das vias aéreas (sinusite, faringite, amigdalite – associadas a focos infecciosos de origem bucal), cefaleia (proveniente da má-oclusão – DTM), dentre outras.

 

A Odontologia do Trabalho, assim como a Medicina do Trabalho, visa à promoção e proteção da saúde do trabalhador no seu local de trabalho, através de ações preventivas, de promoção de saúde e diagnóstico precoce que proporcionem integridade da saúde numa visão holística do ser humano.

 

 

 

Odonto Magazine - Como o profissional de saúde bucal especialista no segmento pode contribuir para a pesquisa e o desenvolvimento da Odontologia do Trabalho no Brasil e no exterior?

 

Marcos Renato dos Santos - Com a Odontologia do Trabalho inserida nas empresas, o cirurgião-dentista do trabalho, os acadêmicos e estudiosos do setor de Saúde e Segurança no Trabalho terão uma base de dados excelente para que sejam desenvolvidos e compilados trabalhos de pesquisa que visam o aprofundamento dos trabalhos científicos no setor, podendo contribuir de forma singular para o crescimento da especialidade e beneficiar toda a classe científica, mas, principalmente, auxiliar na verdadeira missão da Odontologia do Trabalho, que é a saúde integral do trabalhador, em uma relação de ganha-ganha, onde o trabalhador e o empresário são os maiores beneficiados.

 

 

 

Odonto Magazine - Pernambuco sediou, no último mês de novembro, a quarta edição do Congresso Brasileiro de Odontologia do Trabalho. Qual é a relevância deste evento para os especialistas do segmento?

 

Marcos Renato dos Santos - O evento, que é realizado de dois em dois anos, teve como sede a cidade de Recife-PE. O IV CBOT foi um grande sucesso. Organizado por nossa colega e amiga Dra. Ana Cláudia Melo, Presidente da Associação Brasileira de Odontologia do Trabalho de Pernambuco, juntamente com toda a equipe da ABOT-PE, a quem quero agradecer a oportunidade de poder levar um pouco do nosso conhecimento a favor da Odontologia do Trabalho e da classe como um todo.

 

O encontro, que contou com renomados especialistas de todo o território brasileiro, teve como tema: “Odontologia do Trabalho: Saúde, Qualidade de Vida e Sustentabilidade”. Além das conferências, tivemos cursos que contemplaram às áreas de Odontologia, Medicina e Engenharia de Segurança do Trabalho.

 

Foi uma oportunidade ímpar para compartilhar experiências e definir novos rumos e estratégias para a Odontologia do Trabalho, pois sabemos que o desenvolvimento econômico deve estar atrelado à busca da qualidade de vida do trabalhador no ambiente do trabalho e garantir, desta forma, sustentabilidade e produtividade com saúde para toda a população economicamente ativa, baseados numa visão holística do ser humano.

 

Este é um dos papéis mais relevantes da Odontologia do Trabalho inserida na Saúde e Segurança do Trabalhador.

 

Nós, Cirurgiões-dentistas do Trabalho, devemos atuar na promoção de saúde e prevenção

das doenças do sistema estomatognático, cuidando da saúde dos trabalhadores, visando um aumento da eficiência do setor industrial e de serviços, aumentando a produtividade e a qualidade da produção dos serviços

Pensem nisso!

 

Fonte:http://www.administradores.com.br/artigos/negocios/desmistificando-a-odontologia-do-trabalho/78967/

Autor: Marcos Renato 


CADASTRA-SE PARA RECEBER NOVIDADES DA SIOMS